Busca

Estil Systems Brasil

Softwares para indústria, comércio e escritórios de contabilidade

Por que investir em tecnologia na sua loja de Materiais para Construção?

Grandes, médias, pequenas empresas, não importa o tamanho, todas tem algo em comum: a vontade de crescer. O ano de 2015 aqueceu o mercado da construção civil e movimentou o segmento das lojas de materiais de construção e acabamentos. O aumento das vendas e a maior valorização do produto contribuíram para isso, mas o mercado cada vez mais competitivo é quem foi o grande pivô para essa aceleração. Mas agora, manter a competitividade com a desaceleração do mercado tornou-se um grande desafio, não é mesmo?

Estar à frente dos concorrentes exige que as tomadas de decisões sejam estratégicas e para serem estratégicas, é necessário que cada dado seja extraído do cotidiano da empresa somado às análises do mercado, tudo em tempo real. Assim, evita-se que a sua decisão seja baseada na sorte ou naquela estratégia antiga que não funciona mais.

Dessa forma, valorizar as informações é o primeiro passo para alavancar o crescimento da empresa.

Com o objetivo de auxiliar você Empresário, a Estil investe constantemente em soluções 360° que facilitam a sua rotina, para isso, criamos o Business Intelligence, integrado com o seu sistema ERP, ele te ajuda a tomar a decisão certa, no momento certo, com dados reais e precisos.

Em tempos rentáveis o BI da Estil ajuda você a continuar lucrando, em tempos em que a rentabilidade diminui, ele é o seu aliado para manter a competitividade.

E aí, vai deixar seus concorrentes estarem à frente do mercado? Entre em contato agora mesmo e conheça o BI da Estil, a ferramenta para quem pensa grande! (:

Por Priscila Godoy

Plenário conclui votação do projeto que amplia Supersimples

Após análise de alteração ao texto, o Senado concluiu ontem (28) a atualização para o enquadramento das empresas no Supersimples. O texto-base havia sido aprovado em 1° turno na semana passada, mas a análise de emendas havida ficado pendente.

Com as mudanças aprovadas ontem, as pequenas empresas terão aumento no limite da receita bruta anual para o enquadramento como microempreendedor individual, o valor passa de R$60 mil para R$81 mil. Já para microempresas, o valor passa de R$360 mil para R$900 mil.

O projeto foi criado em 2006 com o objetivo de diminuir impostos e reduzir a burocracia para o pagamento de contribuições de pequenas e microempresas, mas as atualizações aprovadas no Senado só passaram a valer em 2018, antes disso, a proposta voltará para a Câmara dos Deputados e após isso irá para sanção presidencial.

O projeto também tem como finalidade incentivar a geração de empregos e para isso as empresas terão que comprovar com folha de pagamento que têm colaboradores e que não são todas feitas por um único profissional.

Além disso, a proposta também inclui o parcelamento especial de débitos das empresas enquadradas no Simples Nacional, os empresários poderão quitar as dívidas em até 120 meses.

Fonte: Agência Senado

Por: Priscila Godoy

 

O que muda com a aprovação do novo Simples Nacional?

Uma rampa de transição para as pequenas empresas brasileiras. A proposta é uma das principais na alteração do Simples Nacional. O Projeto de Lei 125/2015, conhecido como Crescer sem Medo, deve ser aprovado pelo Senado e volta para votação na Câmara dos Deputados.

De acordo com a proposta, será criada uma faixa de transição de até R$ 4,8 milhões de faturamento anual para as empresas que estourarem o teto de R$ 3,6 milhões.

Para quem é Microempreendedor Individual (MEI), o teto de faturamento passará de R$ 60 mil para R$ 72 mil.

“Um dos principais avanços desse projeto é que ele deixa de punir os negócios que crescem mais rápido. Ele evita que as empresas multipliquem os seus CNPJ para não saírem do Simples Nacional. Isso, muitas vezes, provoca a morte súbita dessas empresas pela perda de eficiência”, diz Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae.

As alterações entrarão em vigor apenas em 2018 e promoverão um impacto de R$ 800 milhões para a União. Para estados e municípios, o impacto é quase nulo, já que os impostos sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) continuarão com o teto de R$ 3,6 milhões para usufruírem da alíquota do Simples.

O projeto prevê também a ampliação do prazo de parcelamento de débitos do Simples de 60 para 120 meses, com redução de multas e juros. Caso sejam aprovadas ainda neste ano, as regras de parcelamento já começam a valer em 2017. O valor mínimo das parcelas será de R$ 300 para as micro e pequenas empresas e de R$ 150 para o MEI.

A nova lei deve diminuir também a burocracia, reduzindo a quantidade de tabelas (de seis para cinco) e de faixas (de 20 para seis). A mudança beneficia principalmente empresas de serviços, que estão na tabela menos favorável.

Assim, elas poderão escolher uma alíquota menor, desde que até 35% do faturamento seja com pagamento de pessoal, incluindo o pró-labore do proprietário.

Outras duas mudanças relevantes são relacionadas a crédito e investimento-anjo. O texto cria a Empresa Simples de Crédito (ESC), que poderá oferecer empréstimos a empresas locais com juros mais baixos do que os oferecidos no mercado.

Para as startups, a vantagem é a regulamentação da figura do investidor-anjo, diminuindo seus riscos em questões trabalhistas, por exemplo, caso ele não participe diretamente da gestão da companhia.

Fonte: Pequenas Empresas e Grandes Negócios

Impacto de ambientes colaborativos nas empresas

A forma como as pessoas se relacionam entre si e com suas demandas de trabalho estão mudando radicalmente. É inegável que devido ao avanço da tecnologia e do acesso à informação as empresas têm se esforçado para acompanhar essas mudanças e se reinventar, mas muitas vezes focam somente em se adequar ao mercado e se esquecem de olhar para dentro e dar atenção ao seu maior ativo, que são seus próprios colaboradores.

Ao fazerem uma autoanálise, as empresas muitas vezes irão se deparar com a dificuldade em manter seus talentos, assistindo colaboradores que preferem mudar de empresa por não se identificarem com o ambiente, comunidade ou valores, o que muitas vezes está totalmente ligado à falta de interação entre as pessoas para construção de projetos em conjunto.

Os modelos tradicionais de gestão demonstram dificuldade em gerar elementos fundamentais para a inovação, enfrentando certa pressão para se reinventarem por meio de ações que não produzem efeito. Cada vez mais os profissionais buscam lugares em que possam encontrar propósito de trabalhar, com algo que acreditam. É perceptível que desejam fazer parte da construção de projetos, descaracterizando cada vez mais que trabalham para alguém ou até para uma empresa.

Somando a isso tudo, hoje já está comprovada a importância do design nos ambientes físicos dentro das empresas. Ao contrário do que muitos pensam, apenas retirar as paredes não é o que torna um ambiente colaborativo. Cultura e ambiente físico atuando em harmonia criam as condições para a criação de espaços colaborativos de trabalho que possuem características abertas, culminando em maior liberdade de expressão em diversos ambientes e permissão para que os trabalhos sejam realizados em diversos lugares, como nos lounges, cafés, sofás ou até salas privativas, quando necessário.

Criar um bom ambiente colaborativo de trabalho não é uma tarefa fácil, principalmente porque na maioria das vezes envolve mudanças na cultura da empresa. Além disso, um ambiente colaborativo também pode provocar dificuldades que precisam ser contornadas. No entanto, diversas empresas de sucesso afirmam que o esforço vale a pena devido ao impacto positivo que a mudança causa na experiência de seus colaboradores e relações, o que ajuda a promover a geração de novas ideias e, principalmente, inovação. Entramos em uma era onde espaços colaborativos de trabalho são uma das mais promissoras vantagens competitivas de mercado.

Fonte: TI INSIDE

Empresário, não fique de fora, conheça o emissor NF-e da Estil!

Em um comunicado recente, a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, informou que a partir do dia 01/01/2017 não haverá mais atualização no sistema gratuito para a emissão de Nota Fiscal Eletrônica, também não será mais possível fazer o download do sistema, assim como dito em um outro post da Estil.

Com o passar do tempo, é considerável que o sistema fique desatualizado, o que poderá comprometer a emissão dos documentos fiscais, acarretando em prejuízos para a empresa, devido ao não cumprimento das obrigatoriedades.

A implantação da NFe gerou um modelo padronizado do documento fiscal, o que facilitou o cumprimento com as obrigatoriedades impostas pelo governo, uma vez que a emissão dos documentos são realizadas de forma eletrônica, evitando gastos com impressão e poupando o acúmulo de papéis em armazenamentos físicos.

Para continuar garantindo o cumprimento das obrigatoriedades de maneira prática e fácil, a Secretaria recomenda que as empresas busquem por novas soluções para a realização das emissões das notas fiscais.

E é para contribuir com o seu crescimento que a Estil recomenda a melhor solução do mercado. Continuar garantindo o cumprimento com o fisco, ficou ainda mais fácil com a nossa solução.

Conheça algumas vantagens:

  • Emissão em um clique, ou seja, mais tempo para fazer o que realmente importa na sua empresa, a praticidade do sistema garante a você menos tempo de digitação.
  • Suporte remoto e instantâneo, equipe capacitada para sanar dúvidas Fiscais e Tributárias, sempre que você precisar.
  • Solução atualizada, garantindo o cumprimento das exigências, sempre.
  • Relatórios Gerenciais, com a listagem dos principais cadastros de maneira simples e organizada, você consulta a relação de clientes por cidade, ICMS pago por cliente e mais.
  • Armazenamento das notas por mês ou ano, assim fica mais fácil encontrar as notas emitidas sem ter que baixar do site do governo, isso tudo para facilitar a sua vida e a do seu contador.
  • Contingenciamento DANFE offline, assim você não precisa parar o faturamento da empresa e também pode ser alertado posteriormente sobre envios pendentes.
  • O sistema oferece o controle de usuário, isso significa que você pode ter acesso ao sistema por usuário, podendo consultar histórico de geração de documentos, facilitando a gestão.
  • Preenchimento da tributação de forma automática, o sistema da Estil garante toda automatização que você precisa, com isso, a preocupação com CSTs, erros de digitação e checagem de informações ficam para trás e você sai na frente.

Contrate agora mesmo a solução de Nota Fiscal Eletrônica da Estil.

Por: Priscila Godoy

O eSocial e a garantia de leis trabalhistas

O eSocial ou Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, é um projeto do governo federal, criado com a finalidade de unificar o envio de informações pelo empregador com relação aos seus empregados.

Tal obrigatoriedade vem tirando o sono de muitos empresários, isso pois, alguns softwares de gestão não estão preparados para atender as exigências impostas pelo governo, que irá exigir em uma única plataforma dados como, cadastramento, vínculos, contribuições previdenciárias e folha de pagamento, entre outros.

A utilização do eSocial irá viabilizar a garantia de direitos previdenciários, facilitar e simplificar o cumprimento das obrigações e também aprimorar a qualidade de informações das relações de trabalho, previdenciárias e fiscais, a mudança permitirá que o empregador trabalhe com maior transparência e segurança jurídica, assim também diminui fraudes contra o sistema previdenciário e trabalhista.

Falando ainda em benefícios do eSocial, o projeto irá unificar as informações trabalhistas, facilitando o acesso a eles, e diminuir no futuro o envio de arquivos obrigatórios, como CAGED, DIRF, RAIS e outros.

Por essas razões, a importância de ter um software que atenda as exigências fiscais e as tendências do mercado. A Estil está sempre preparada com os melhores recursos para atender a sua empresa.

Por: Priscila Godoy

17 de Maio, dia Internacional da Comunicação e da Telecomunicação

A evolução da Comunicação está na essência das nossas soluções, estamos sempre inovando para acompanhar as exigências do mercado 😀

A internet das coisas não é só das coisas

A internet das coisas (IoT) já é uma realidade: são 174 milhões de casas inteligentes, 1,2 bilhão de devices e uma expectativa de gastos de US$ 546 bilhões com essas soluções somente esse ano, segundo dados da Gartner e do IDC. Um dos grandes desafios que temos hoje em relação à IoT é como integrar algumas soluções já implementadas para entregar mais valor para o cliente e realmente fazer diferença na vida das pessoas.

A internet das coisas vai ser realmente relevante quando, mais do que participar na rotina cotidiana das pessoas, estas soluções conseguirem expandir o conhecimento das pessoas sobre as tais “coisas” com as quais elas interagem. Eu posso ter, por exemplo, uma solução para me informar que eu não estou dormindo muito bem. Mas, ainda melhor que isso seria ter uma solução que possa me explicar, me ensinar, o que eu posso fazer para dormir melhor. Se os benefícios ficarem claros e se forem simples, as pessoas vão adotar a internet das coisas cada vez mais.

O segredo é integrar soluções usando dados de um jeito inteligente. É se dar conta de como as coisas funcionam sob a perspectiva do consumidor antes de desenhá-las. E também é descobrir quais soluções relacionadas já temos para “completar” a experiência como um todo. É sobre construir coisas que falam com outras coisas, falando a mesma língua. Algumas palavras-chave: integração, API, standardização, conectividade.

A internet das coisas é mais do que simplesmente “coisas”. É sobre como interagimos com o mundo. E para nós, pessoas que trabalham com tecnologia, esse nosso compromisso com a sociedade está ficando cada vez mais claro!

Solange Sobral,  diretora de negócios da CI&T. Formada em Ciência da Computação pela UFSCar, com Mestrado em Computação pela UNICAMP, está em Austin acompanhando o SXSW 2016.

Fonte: TI Inside

SPED Fiscal: novas legislações e o salto para a informatização

SPED Fiscal, o que é?

O SPED Fiscal nada mais é do que uma Escrituração Fiscal Digital (EFD), ou seja, a substituição da escrituração fiscal em papel, para a EFD.

O Sistema Público de Escrituração Digital incluiu no circuito digital empresas de todos os portes, com isso, todas as empresas devem aderir os recursos de informática para comunicar-se com as entidades fiscalizadoras do governo federal, estadual ou municipal, no momento em que irá cumprir obrigações.

O SPED está composto por outros subprojetos, tais como, SPED Fiscal, SPED Contábil, SPED Contribuições, eSocial, Nota Fiscal Eletrônica e outros, esses subprojetos estão sendo implantados gradativamente desde 2007.

Ainda sobre o SPED Fiscal, o mesmo obriga as empresas fazerem a escrituração fiscal digital dos livros de registros de entradas, saídas, inventário, apuração de IPI e ICMS, controle de crédito de ICMS do ativo permanente, controle de produção e controle de estoque. O SPED valida as informações antes da transmissão dos dados, assim diminui problemas, mas exige a assinatura digital para sua aceitação.

E quais são as vantagens do SPED Fiscal para as empresas?

Caso a empresa possua sistemas informatizados integrado, como é o caso do ERP, os impactos serão pequenos, visto que as informações necessárias estão disponíveis no formato digital e os fornecedores da solução conseguem fazer a integração com o SPED e assim geram a transmissão de dados de forma automática.

E se a empresa não possui o sistema integrado? Bom, nesse caso será necessário digitar os dados diretamente no SPED, vale ressaltar que as chances de erros aumentam muito, comprometendo o tempo e consequentemente, implicando em atrasos dos prazos legais, o que pode acarretar multa para a empresa. Isso também vale para quem faz a escrituração de forma manual.

O que fazer?

O primeiro passo para estar por dentro das exigências impostas pelo governo é investir na informatização e integração dos processos internos da organização, assim, a diminuição de erros e o cumprimento das leis é garantido.

Quer saber mais?

Entre em contato com a Estil Systems Brasil. 😀

Por: Priscila Godoy

Crie um website gratuito no WordPress.com.

Acima ↑